Comunicação Não Violenta

“Técnicas Para Aprimorar Relacionamentos Pessoais e Profissionais”

Nota: 8,00.

O livro é definido pela sua editora como um manual didático paras as pessoas com dificuldades de se fazer entender e de entender as pessoas num diálogo em qualquer tipo de circunstâncias. Obviamente, todos os que têm algum tipo de dificuldade de relacionamentos verão aqui, uma possibilidade de melhorar em muitos pontos. Mas calma que não é simples assim.

A metodologia utilizada pelo autor se diz voltada para aprimorar os relacionamentos interpessoais e diminuir a violência no mundo. Tal afirmação parte de um ponto de vista inusitado e muito coerente que se debruça sobre o modo de se comunicar das pessoas. É fato que muitos se comunicam de forma inadequada, mas também é verdade que muitos mais ainda, o fazem de forma inconsciente.

Portanto, tomar consciência da fala desproporcional é requisito básico para a leitura deste livro, pois pressupõe a busca de ajuda.

E, por falar em “buscar ajuda”, aqui reside outro ponto fundamental do livro, pois ele pretende ser declaradamente um manual de “auto-ajuda”. E, como sabemos, muitos têm bloqueios com esse tipo de conteúdo, por sentir dificuldade em admitir que precisa de ajuda. Mas a proposta do livro é justamente ajudar às pessoas a identificar em si mesmas, aquilo que se coloca como impeditivo de realizar o seu potencial.

Nesse contexto, a linguagem aqui utilizada busca ser didática, mas também – e, principalmente por isso – é demasiadamente branda, tornando a leitura sacal e podendo fazer com que muitos desistam do livro ao longo do processo de leitura.

No entanto, aqueles que estão certos de que podem ser beneficiados por mínimo que seja, certamente encontrarão formas de chegar ao final. Já outros, não terão a mesma paciência. Porém, este que vos escreve se encaixa no primeiro grupo e resistiu bravamente. O termo “bravamente” foi utilizado propositalmente para enfatizar que ninguém deve fazer qualquer coisa por sacrifício. Afinal, o que funciona para um não funciona necessariamente para todos.

Seja como for, é importante ter em mente que o livro sozinho não fará nada por ninguém, portanto, exige esforço de atenção e de compreensão daquilo que é essencial. Mais do que isso, para certificar-se de que esta no caminho desejado, o leitor deverá buscar feedback de pessoas em quem confia com vistas a confirmar as percepções que tem sobre si e sobre sua forma de dialogar.

Por isso, como tudo na vida varia conforme as circunstâncias, o maior desafio é o de aprender a interpretar a si próprio e sua forma de atuar nos ambientes em que interage, para assim, dar respostas mais ou menos apropriadas nas diversas situações do cotidiano.

Ao conseguir achar uma forma – o seu timing – de iniciar este aprendizado, perceberá que o livro começara a produzir os efeitos almejados.


Autor: Marshall B. Rosenberg;
Editora: AGORA;
Ano: 2006 (1ª Edição);
Idioma: Português;
Nº de Páginas: 288.

Anúncios