Plano de Carreira: A construção da carreira profissional na contemporaneidade

“O bem estar profissional é responsabilidade de cada um”

Até bem pouco tempo, os jovens, ao escolherem sua futura profissão, acreditavam que teriam que escolher algo definitivo, para o resto de suas vidas e acertarem esta escolha. A ideia de acerto-erro, de vocação única, de que a escolha profissional é definitiva são mitos que perduraram até bem pouco tempo e que ainda pairam no imaginário de muitos jovens, dificultando a construção de sua carreira profissional.

Tais mitos se relacionam a uma visão de carreira já ultrapassada, que considerava a carreira como uma estrutura pré-determinada, previsível, estável, linear. O gerenciamento da carreira dependia basicamente do empregador, da empresa; a carreira era vista como um produto. Na atualidade esta visão mudou. A carreira nos dias de hoje está constantemente sujeita a mudanças, transições, rupturas, instabilidade, o que exige do indivíduo muita flexibilidade e adaptabilidade. A carreira é um processo, uma estrutura em construção permanente, e cabe ao indivíduo  gerenciá-la  (Ribeiro, 2009, 2011).  

Como ajudar os jovens a construírem seu projeto profissional na conjuntura atual? Como assessorá-los no gerenciamento de sua carreira? É primordial que o indivíduo  conheça o mais amplamente possível suas características, forças e fraquezas, interesses, competências, valores, conflitos e expectativas relacionados à sua vida profissional e pessoal. É necessário também conhecer a realidade atual do mundo do trabalho, novas profissões/ocupações, a interface entre várias delas, as exigências do mercado de trabalho na contemporaneidade. A partir da ampliação destes conhecimentos ele terá condições de perceber que existem muitos caminhos e possibilidades para a sua trajetória profissional e que em vários deles ele poderá se realizar e ser feliz. Saber tomar decisões também é muito importante. Estabelecer e analisar critérios facilita a tomada de decisões assertivas (Neiva, 2013). A construção e gerenciamento da carreira profissional exige uma revisão constante de si mesmo, das motivações, objetivos e metas, não só relacionados à vida profissional, mas também às outras áreas da vida. 

Portanto, é recomendável que as pessoas cuidem devidamente de suas carreiras e busquem ajuda para esta tarefa, quando necessário. Serviços de Orientação Profissional, Orientação de Carreira, Coaching estão disponíveis no mercado e seus resultados geram crescimento e amadurecimento para a tomada de decisões profissionais. 

O bem estar profissional é responsabilidade de cada um de nós e ele contribui para a nossa saúde e qualidade de vida. 

Autora: Kathia Maria Costa Neiva 

Mini Currículo: Psicóloga (PUC-SP), especializada em Orientação Profissional pelo Instituto Sedes Sapientiae (S.P.), Doutora em Psicologia (Universidade Paris V – René Descartes), ampla experiência como professora universitária, coordenadora de curso de psicologia, psicóloga clínica, orientadora profissional e de carreira. Membro da ABOP – Associação Brasileira de Orientadores Profissionais. Autora das seguintes obras publicadas pela Vetor Editora: Processos de Escolha e Orientação Profissional (2013, 2ª ed.),  Intervenção Psicossocial: aspectos teóricos, metodológicos e experiência práticas (2010), Escala de Maturidade para a Escolha Profissional – EMEP (1999) e Jogo – Critérios para a Escolha Profissional (2008, 2ª ed.), além de vários artigos e capítulos de livros.  Atualmente atende em consultório e ministra aulas em cursos de extensão e especialização.

Referências

NEIVA, K.M.C. Processos de Escolha e Orientação Profissional. 2. ed. São Paulo, Vetor Editora, 2013.

RIBEIRO, M. A. Sexta demanda-chave para a Orientação Profissional: Como ajudar o indivíduo a construir dinamicamente sua carreira em um mundo em transição? Enfoques contemporâneos. In: Ribeiro, M.A. Melo-Siva, L.L. Compêndio de Orientação Profissional e de Carreira. Vol. 2. São Paulo: Vetor Editora, 2011, Cap 1, pp 15-51.

RIBEIRO, M. A. Carreira: transformações de uma concepção na teoria e na prática. In: Ribeiro, M.A.   Psicologia e gestão de pessoas: reflexões críticas e temas afins . São Paulo: Vetor Editora, 2009, Cap. IV. 


Fonte:

Seja um colaborador do nosso projeto

As crises, as transições e as mudanças são as melhores ocasiões para que as inovações aconteçam. Mas para que ocorram é preciso criar as condições necessárias. Para criar essas condições basta haver colaboração, pois é pelo conjunto dos esforços que nos fortalecemos para superar as dificuldades. Então, colaborar é condição para fazer acontecer. Se você se identifica com estas ideias, colabore conosco e vamos melhorar juntos. As recompensas são subjetivas, mas os ganhos são concretos.

Requisitos:

  • Gostar de ler;
  • Gostar de escrever;
  • Disponibilidade para postar de 1 (uma) a 2 (duas) vezes por semana.

Recompensas:

  • Aprender com os próprios estudos e com os feedbacks;
  • Democratizar entendimentos;
  • Disseminar conhecimentos.
  • Contribuir para o fortalecimento da coletividade.

Ricardo Cunha

#coeficiente #RicardoCunha #colaborar #DepartamentoPessoal

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial-SENAI (2004/2017)

Apesar de ser uma entidade privada, o SENAI sempre teve a sua gestão – contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial – controlada e fiscalizada pelo Tribunal de Contas da União, assim como o seu orçamento ratificado pela República. Integrante do “Sistema S”, a Instituição mantêm relações de trabalho que demanda capacidade para lidar com questões de média e alta complexidade.

  • Cargo: Analista de Departamento de Pessoal (atuou no processo de implantação do sistema de ERP com orientação para os processos da Área de Administração de Pessoal);
  • Sistema Operacional: TOTVS RM LABORE.
  • Tempo: 03/2004 a 03/2017

Principais Atividades:

  • Folha de Pagamento, Férias e Rescisão (todos os processos/rotinas);
  • FGTS, INSS, IRRF
  • Contribuição Sindical (todas os processos/rotinas);
  • RAIS e DIRF (todo o processo);
  • Fiscalizações trabalhistas e Auditorias (documentação e atendimento);
  • Suporte à Gestão;
  • Auditoria da documentação das prestadores de serviços terceirizados;
  • Arquivista;
  • Controle de Patrimônio do setor;

 

Paulo Sérgio Araújo de Moura (2001/2003)

Escritório contábil cuja carteira de clientes variava de micro a grandes empresas. As relações de trabalho mantida pelos clientes demandava capacidade para lidar com questões de média  e de alta complexidade.

  • Cargo: Analista de Departamento Pessoal (atuou na implantação do sistema de folha de pagamento).
  • Sistema operacional: FORTES SISTEMAS.
  • Tempo: 04/2001 a 10/2003

Principais Atividades:

  • Folha de Pagamento, Férias e Rescisão (todos os processos/rotinas);
  • FGTS, INSS, IRRF;
  • Contribuição Sindical (todas os processos/rotinas);
  • RAIS e DIRF (todo o processo);
  • Fiscalizações trabalhistas e Auditorias (documentação e atendimento);
  • Suporte à Gestão;
  • Arquivista.

Carlos Roberto de Melo Castro (1999)

Escritório contábil cuja carteira de clientes variava de micro a grandes empresas. As atividades contábeis mantidas pelos clientes demandava capacidade para lidar com questões de baixa e média complexidade.

  • Cargo: assistente administrativo
  • Tempo: 03/1999 a 11/1999

Principais Atividades:

  • Folha de Pagamento, Férias e Rescisão (alimentação de dados e conferências);
  • Classificação e conciliação de contas contábeis;
  • Fiscalizações trabalhistas e Auditorias (documentação e atendimento);
  • Homologação de rescisões nos diversos sindicatos;
  • Arquivista;
  • Contínuo.

 

Adriano Bezerra Barroso (1997/1999)

Escritório contábil cuja carteira de clientes variava de micro a grandes empresas. As atividades contábeis mantidas pelos clientes demandava capacidade para lidar com questões de baixa e média complexidade.

  • Cargo: Assistente Administrativo
  • Tempo: 06/1997 a 02/1999

Principais Atividades:

  • Classificação e conciliação de contas contábeis (alimentação de dados e conferências);
  • Fiscalizações trabalhistas e Auditorias (documentação e atendimento);
  • Homologação de rescisões nos diversos sindicatos;
  • Arquivista;
  • Contínuo.